Boa tarde!           Sexta 24/03/2017     14:50
Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos: Nome Email

15/03/2017 - Trinta mil aprovam continuidade da greve, manifestação e assembleia em 21/03

        Em mais uma demonstração de que somente com união a categoria se fortalece para lutar contra a retirada de direitos dos trabalhadores, mais de 30 mil profissionais de educação marcaram presença na manifestação e assembleia realizadas nesta quarta-feira, 15 de março, em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá. A mobilização marcou o início da greve dos profissionais de educação de educação da rede municipal de ensino, deliberado em assembleia realizada pelo SINPEEM no dia 08 de março.

        Além de atender à convocação da CNTE e da CUT para protestar contra as reformas da Previdência, trabalhista e do ensino médio, a categoria também luta contra o Projeto de Lei nº 621/2016, em tramitação na Câmara Municipal, que cria o Regime de Previdência Complementar na Prefeitura de São Paulo (Sampaprev). 

        Após a realização de assembleia, que aprovou a continuidade da greve da categoria e realização de nova manifestação e assembleia na próxima terça-feira, 21 de março, às 15 horas, em frente à Prefeitura, uma comissão da Diretoria do SINPEEM foi recebida pelos secretários municipais de Educação e de Relações Governamentais, Alexandre Schneider e Milton Flávio Marques Lautenschlager, respectivamente, para entregar a pauta de reivindicações dos profissionais de educação, que têm data-base em maio. 


Comissão entrega pauta de reivindicações, destacando a retirada do Sampaprev da Câmara

        Durante a reunião o vice-presidente do SINPEEM, Donizete Fernandes, ressaltou que a campanha salarial de 2017 tem como centralidade, além da posição contrária à reforma da Previdência – do governo Temer –, a retirada da Câmara Municipal do Sampaprev, a valorização dos pisos do Quadro dos Profissionais de Educação e o cumprimento da lei que garante reajuste de 5% a todos os padrões de vencimentos do QPE, em maio deste ano.

        Lembrou, ainda, que constam da pauta questões salariais, funcionais, funcionais do Quadro de Apoio, organização das unidades e condições de trabalho, educação e formação, saúde dos profissionais de educação e combate à violência (veja a íntegra da pauta na edição de fevereiro do Jornal do SINPEEM no site www.sinpeem.com.br). 

        Também participaram da reunião com o governo os diretores, Adelson Cavalcanti de Queiroz, Nilda Santana de Souza, Lourdes Quadros e Edson Silvino Barbosa da Silva.


Governo se compromete a analisar pauta e responder em 21 de março

          Os secretários receberam a pauta, disseram que vão estudar o documento e que, no dia 21 de março, já terão uma posição sobre as reivindicações da categoria. 

        “Precisamos conhecer a pauta e estudá-la durante esta semana para que possamos responder dentro do que é possível no momento para o governo”, afirmou o secretário de Educação, garantindo que pretende manter a mesa de negociação com o SINPEEM e que a situação dos contratados e a convocação dos aprovados em concurso já estão sendo estudadas pelo governo.

        Questionados sobre a precariedade do atendimento no HSPM, o secretário de Relações Governamentais garantiu que já decisão do prefeito “devolver” o hospital aos servidores municipais. 


Categoria segue em caminhada até a Avenida Paulista

        Os profissionais de educação tomaram as ruas de São Paulo em direção à Avenida Paulista com palavras de ordem como a importância da valorização profissional e salarial, defesa dos direitos e reivindicações não só dos trabalhadores da educação, mas também dos demais servidores públicos e dos trabalhadores em geral, que estão sendo durante golpeados com medidas nocivas, que acabam com direitos conquistados ao longo dos anos, sempre com muita luta.

        Na Avenida Paulista, os manifestantes se juntaram ao ato unificado com outros sindicatos e centrais sindicais de várias categorias. No encerramento do ato, o presidente do SINPEEM, Claudio Fonseca, lembrou que a categoria aprovou a continuidade da greve, com a realização de manifestação e assembleia no dia 21 de março. Aprovou, ainda, propor à CNTE que realize a Marcha a Brasília, no dia 28 de março, contra as reformas da Previdência e trabalhista.


PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO EM GREVE

ATO E MANIFESTAÇÃO DIA 21 DE MARÇO, 
ÀS 15 HORAS, EM FRENTE À PREFEITURA - VIADUTO DO CHÁ

Participe! Esta luta é de todos nós.

NENHUM DIREITO A MENOS!


A DIRETORIA

CLAUDIO FONSECA
Presidente

______________________________

CARTA ABERTA À COMUNIDADE
______________________________



Diretores do SINPEEM entregam pauta de reivindicações da categoria aos secretários de Educação,
Alexandre Schneider, e de Relações Governamentais, Milton Flávio 
Marques Lautenschlager


_______________________________

Fotos: Graça Donegati
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home