Boa noite!           Terça 21/02/2017     04:29
Cadastre seu e-mail e receba nossos informativos: Nome Email

20/10/2015 - SINPEEM inicia o 26º Congresso com a participação de 3,5 mil delegados

     Começou o 26º Congresso do SINPEEM – Temas e dilemas da educação: desafios e caminhos, com participação de 3,5 mil delegados eleitos em suas unidades, entre docentes, gestores (coordenadores pedagógicos, diretores de escola e supervisores escolares) e Quadro de Apoio (agentes escolares e auxiliares técnicos de educação). O evento, que acontece no Palácio das Convenções do Anhembi, das 8h30 às 17h30, se estenderá até sexta-feira, dia 23 de outubro.

     Participaram da solenidade de abertura o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Roberto Franklin de Leão; o presidente da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (CUT-SP), Douglas Izzo; a diretora do Sindicato dos Supervisores de Ensino do Magistério Oficial no Estado de São Paulo (Apase), Carmem Silvia; o secretário-geral do Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação do Estado de São Paulo (Afuse), João Marcos de Lima; o vereador Toninho Vespoli (Psol) e o secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita.

     Todos enalteceram a importância dos congressos promovidos anualmente pelo SINPEEM, que garantem, durante quatro dias, debates sobre os mais variados temas, como educação infantil, uso das tecnologias em sala de aula, história e cultura negra, crise na educação, educação familiar, avaliação, arte, neurociências, mediação de conflitos, inclusão, doenças profissionais, música, sustentabilidade, direitos dos trabalhadores, entre outros. 

     O presidente do SINPEEM, Claudio Fonseca, lembrou  ao secretário municipal de educação que o sindicato tem cumprido o seu papel na luta pela manutenção e ampliação dos direitos de todos os profissionais de educação e que em novembro, conforme o Protocolo de Negociação, assinado na campanha salarial da data-base deste ano, devem ser retomadas as discussões com o governo sobre a antecipação da incorporação das gratificações, prevista, inicialmente, para ocorrer em maio de 2017 e maio de 2018. 

     “Apesar de todas as dificuldades, as escolas só funcionam graças ao trabalho dos docentes, dos gestores e do Quadro de Apoio, que merecem e têm de ser valorizados”, disse Claudio Fonseca, completando: “Precisamos urgentemente retomar para protagonismo da rede pública direta a educação infantil, acabando com o processo de terceirização, acabando com o amesquinhamento do processo educativo”.

 
     Após a cerimônia, votação e aprovação do Regimento do Congresso, os palestrantes Max Haetinger, Tania Zagury e Lisete Regina Gomes Arelaro falaram sobre o tema central do congresso. Nas salas foram debatidos os seguintes temas: Educação familiar, escola e extraescolar: fronteiras em discussão, com Tânia Zagury;  A crise na educação e o sentido da experiência escolar, com José Sérgio Fonseca de Carvalho e Marta Pavese Porto; História e cultura negra na escola, com Vítor da Trindade e Dagoberto José Fonseca; Desenvolvimento lúdico com bebês, com Beatriz Mangione Sampaio Ferraz e Edi Holanda; Avaliação na escola do futuro: refazendo modelos, com Max Haetinger; Professor, um jeito hacker de ser?, com Ladislau Dowbor e Glaucia da Silva Brito;  A equipe gestora e o desafio do cotidiano escolar, com Nilson Robson Guedes da Silva e Ocimar Munhoz Alavarse; e Educação ética na construção de uma educação humanizadora, com Arthur Meucci e Glaury Coelho. (Assista ao resumo do primeiro dia)


          Apresentações culturais  do primeiro dia do congresso:
 
         8h30 - música instrumental, com Rodrigo Procnov
         9h - apresentação do grupo África Viva. 
         12h30 - violeiro Márcio Freitas, no palco da MAC
         13h30 - música cubana com Fernando Ferrer
          MAC - exposição de ilustrações de livros e oficinas


SEGUNDO DIA DE ATIVIDADES

     Amanhã, os trabalhos terão início às 8h30, com a plenária de debates em torno do caderno Texto e Referência e Emendas, para a discussão de conjunturas internacional e nacional, políticas estadual, municipal e educacional, além de questões funcionais e políticas permanentes do SINPEEM. 

       No período da tarde, os delegados contarão com mais oito palestras e atividades culturais.

PROGRAMAÇÃO:

21 de outubro - das 14h30 às 17h30

Contribuições das histórias infantis: ressignificando as práticas
Edi Fonseca e Beatriz Gouveia

Mediação de conflitos nas relações interpessoais no contexto escolar
Álvaro Chrispino e Felipe Mello

Escola do futuro e avaliação medieval
Celso Vasconcellos

Tablet e smartphone chegam à sala de aula. E agora?
Adriana Beatriz Gandin e Flávio Tonnetti

Educação em tempo integral
Gabriel Perissé

Educação e sociedade: possibilidades emancipatórias
Luís Alberto Hanns e Eduardo Carmello Freire

A arte no espaço educativo
Ana Cristina Rossetto e Cléo Busatto

Neurociências e a complexidade cerebral na sala de aula, despertando as potencialidades
Adriana Foz, Regina Migliori e Hamilton Haddad Jr.

22 de outubro - das 8h30 às 12h30

Escola e transformação social: as incertezas às possibilidades
Júlio Furtado 

Diversidade em sala de aula: o conflito de uma educação para poucos numa escola para todos
Antônio Carlos Egypto e Rodrigo Toledo

Doenças profissionais: síndrome de burnout e estresse
Cléo Fante e Marilda Emmanuel Novaes Lipp

Conexões necessárias para o Quadro de Apoio 
Carla Biancha Angelucci e Claudio Fonseca

Desenvolvimento do imaginário, do lúdico na educação infantil
Monica A. Pinazza e Denise Nalini

Literatura na educação básica para brincar
Eraldo Miranda e Sandra Bozza

Diferentes olhares sobre a inclusão
Rosita Edler e Marinalva Oliveira

Música na perspectiva da cultura popular
João do Samba e Magda Pucci

23 de outubro - das 8h30 às 12h30

Por que em um mundo de rápidas transformações as ações educacionais não avançam em nosso país?
Paulo Bedaque e Osvaldo Novais De Oliveira Jr

Avaliação criando sujeitos capazes de pensar criticamente
Vasco Pedro Moretto e Cristiane Machado

Para abrir o coração: o trabalho como prática de felicidade
Geraldo Peçanha de Almeida

Educação do século XXI: novos desafios
Marcelo Sando

Limitações do professor e da escola para lidar com a inclusão
Jane Patrícia Haddad e Alexandre Ventura

Educação híbrida com metodologias e tecnologias digitais
José Manuel Moran

Preparação psicológica do profissional de educação
Magda Branco

A crise e os direitos dos trabalhadores públicos
Antônio Augusto de Queiroz, Renata Moura e Valério Arcary 


A DIRETORIA

CLAUDIO FONSECA
Presidente
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home