26/12/2018 - Assembleia com dezenas de milhares de participantes decidem: greve geral unificada a partir de 04/02/2019

     O governo Covas, com forte aparato repressor e apoio de 33 vereadores conseguiu aprovar seu PL nº 621/2016.

     Com a aprovação será criado o Regime de Previdência Complementar (RPC). Também fica criada a empresa Sampaprev e a contribuição previdenciária terá aumento de 11% para 14%.

     Esse regime complementar ´será destinado aos futuros servidores, ou seja, aos que ingressarem na Prefeitura após a regularização deste sistema de Previdência.

     A contribuição de 14% se aplicará aos servidores ativos e sobre o que exceder ao valor de R$ 5.645,81, da remuneração dos aposentados.

     A Fundação Sampaprev, será constituída por ato do prefeito, que organizará sua estrutura, funcionamento, quadro e carreira de pessoal, bem como estabelecerá a composição dos Conselhos Gestor, Administrativo e Fiscal.


SINPEEM LUTOU CONTRA O PL Nº 621/2016

     Desde o seu envio para a Câmara, em 2015, o SINPEEM foi a principal organização sindical na luta conta a Sampaprev e o aumento da contribuição previdenciária.

     Neste ano, com a greve dos cem mil, evitamos a imposição de 19% de desconto previdenciário para a quase totalidade da nossa e outras categorias do funcionalismo. Lutamos para não ter aumento de um centavo a mais sequer.


O governo acabou impondo 14%

     Os professores, gestores e o Quadro de Apoio foram aguerridos na luta.

     Convocados pelo SINPEEM, realizaram a maior greve da história da cidade. E, mesmo em férias, realizamos nos dias 10 e 26 de dezembro grandes manifestações.




A LUTA CONTINUA

A decisão da assembleia é continuar e não dar trégua ao governo.

Em fevereiro, iniciado o mês, todos à greve.

04/02/2019 - greve e assembleia geral



Juntos na luta!

A DIRETORIA

CLAUDIO FONSECA
Presidente


Fotos: Fernando Cardozo
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home